GLOSSÁRIO


| A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | X | Y | Z |


Afélio:
        Ponto de órbita (de qualquer corpo) mais afastado do Sol.

[Topo]
[Voltar]

 


Anã branca:
        Resto denso do caroço central de uma estrela de baixa massa que se encontra no final de sua evolução.

[Topo]
[Voltar]

 


Ângstrom:
        Medida de comprimento, de distância linear. 1A equivale a 1/10.000.000.000 de metro.

[Topo]
[Voltar]

 


Ano sideral:
        Período de revolução da Terra em torno do Sol com relação às estrelas. Sua duração é de 365,3564 dias solares médios ou 365d 6h 9m e 10s.

[Topo]
[Voltar]

 


Ano tropical:
        Período de revolução da Terra em torno do Sol com relação ao Equinócio Vernal, isto é, com relação ao inicio das estações. Sua duração é de 365,2422 dias solares médios, ou 365d 5h 48m e 46s. Devido ao movimento de precessão da Terra, o ano tropical é levemente menor que o ano sideral. O calendário civil baseia-se no ano tropical.

[Topo]
[Voltar]

 


Astrofísica:
        Parte da astronomia que estuda a natureza, a formação e a evolução dos astros e objetos celestes.

[Topo]
[Voltar]


Astronomia:
        Ciência básica que observa e estuda de forma sistemática o Universo, sua evolução temporal e composição, ou seja, os corpos celestes.

[Topo]
[Voltar]

 


Aurora Boreal ou Austral:
        Resultado da luminiscência provocada por colisões de moléculas com partículas provenientes do Sol. Depois de serem ejetadas em explosões associadas a manchas solares, parte delas atinge nosso planeta, cujo campo magnético faz com que as mesmas sejam dirigidas aos pólos magnéticos terrestres. Apresenta-se como uma cortina de luz esverdeada, agitando-se suspensa no céu, formando-se na atmosfera terrestre em altitudes superiores a 100 Km. A Austral é mais tênue que a Boreal.

[Topo]
[Voltar]

 


   
  B

Buraco Negro :

        Ponto do espaço-tempo dotado de massa e campo gravitacional extremamente intenso, que impede o escape de matéria e luz, criado no estágio final da "morte" de estrelas muito massivas, após sua explosão como supernovas ou hipernovas.


[Topo]
[Voltar]

 

   
  C

Cometa:

        Corpo rochoso do Sistema Solar, cuja origem é atribuída aos primórdios da formação do Sistema Solar, e cuja localização original parece ser a parte mais externa do Sistema, chamada de Nuvem de Oort. Seu tamanho varia tipicamente de centenas de metros a dezenas de quilômetros. Compostos de "gelo sujo" - gelo de água contendo carbono, silício, hidrogênio e outros elementos químicos - são atualmente associados a asteróides, denso que estes já teriam sofrido sublimação por passagens próximas ao Sol anteriores e portanto não poderiam mais gerar caudas perceptíveis. Quando um cometa aproxima-se do Sol, seu núcleo sólido começa a sublimar-se, formando uma envoltória esférica e então caudas gasosas (de aspectos retilíneo) e de poeira (de aspecto curvo, que se depositam ao longo da órbita) que podem atingir milhões de quilômetros de extensão.


[Topo]
[Voltar]

 

Constelação:

        Grupo aparente de estrelas, geralmente com alguma associação mística ou pitoresca, que propicia a identificação de uma área da esfera celeste, freqüentemente com aplicações em orientação sobre a face da Terra. Desde tempos imemoriais, o Homem se vale dessas agrupações para navegar, manter a rota em florestas densas, desertos, etc.


[Topo]
[Voltar]

 

   
  D

   
  E

Eclipse:

        Escurecimento total ou parcial de um corpo celeste devido à passagem de outro corpo entre este e o observador, por exemplo, na Terra. Nos eclipses lunares, a Lua (em fase de Cheia) passa através da sombra terrestre, deixando de receber luz direta do Sol. Nos eclipses solares, a Lua (em fase de Nova) se interpõe entre o Sol e nós, ocultando toda ou parte da superfície do Sol.


[Topo]
[Voltar]

 

Eclíptico:

        Nome do plano da órbita da Terra ao redor do Sol.


[Topo]
[Voltar]

 

Esfera celeste:

        Trata-se de esfera imaginária com raio arbitrário sobre a qual localizam-se todos os corpos celestes. Seu centro coincide com o centro da Terra e os Pólos Celestes Norte e Sul são o prolongamento dos Pólos Terrestres Norte e Sul, respectivamente.


[Topo]
[Voltar]

 

Estrela:

        Objeto celeste composto basicamente por gás ionizado, geralmente quase esférico, em cujo interior se dá a produção de energia através de reações termonuicleares, que escapa para a superfície sob a forma de luz de vários comprimentos de onda, e que é formado por camadas de diferentes temperaturas e composições químicas, e circundado por campos magnéticos.


[Topo]
[Voltar]

 

   
  F

   
  G

Galáxia, A:

        Outra forma de fazer referência à nossa galáxias, também chamada de Via Láctea.


[Topo]
[Voltar]

 

Galáxias:

        Sistemas compostos por estrelas e seus planetas, asteróides e luas, nebulosas interestelares de gás e poeira, todos unidos num mesmo campo gravitacional; as galáxias são permeadas por campo magnéticos intragalácticos e ondas gravitacionais e de densidade; estão sujeitas à influência do meio intergaláctico e podem estar isoladas ou em grupos, chegando a interagirem entre si. As galáxias evoluem quimica e dinamicamente com o passar do tempo.


[Topo]
[Voltar]

 

Gemini, telescópios:

        O Observatório Gemini é um consórcio entre os Estados Unidos, Canadá, Austrália, Reino Unido, Brasil e Argentina. Foram construídos e estão operando dois telescópios gêmeos de 8,10m de diâmetro. Um encontra-se no cume do Mauna Kea no Havaí, a 4.214m de altitude, e o outro encontra-se no Cerro Pachón no Chile, a 2.737m. O LNA é a secretaria nacional do Gemini.


[Topo]
[Voltar]

 

   
  H

HII, Regiões:

        Regiões HII gigantes são nuvens de gás e poeira com condições físicas favoráveis à formação de estrelas massivas. NGC 3576 é uma região HII gigante que está no braço espiral de Carina a uma distância de 9.000 anos-luz.


[Topo]
[Voltar]

 

   
  I

   
  J

   
  K

   
  L

Luz:
        Radiação eletromagnética cujo comprimento de onda corresponde à zona de sensibilidade do olho humano, entre o ultravioleta e infravermelho.

[Topo]
[Voltar]


   
  M

Meteoros ou "estrelas cadentes":
        São apenas rastros luminosos e efêmeros causados pela passagem de fragmentos de matéria sólida oriunda do nosso próprio Sistema Solar, durante a sua queda através da nossa atmosfera. Essas partículas ionizam o ar à sua volta, que se recombina imediatamente após sua passagem, emitindo luz.

[Topo]
[Voltar]


   
  N

Nanometro:
       Medida de comprimento, de distância linear. 1nm equivale a 1/1.000.000.000 de metro.

[Topo]
[Voltar]

 


Nebulosa:
        Nuvem de gás e poeira interestelares, freqüentemente localizadas no disco das galáxias espirais. Podem ser frias, apenas refletindo a luz de estrelas próximas ("nebulosas de reflexão") ou podem emitir alguma radiação ("nebulosas de emissão" e "nebulosas planetárias").

[Topo]
[Voltar]


   
  O

OSCIR, câmera:
        A câmera OSCIR foi construída pela Universidade da Flórida com financiamento da NASA e é operada conjuntamente pelo Gemini e pelo grupo de Astrofísica Infravermelha da Universidade da Flórida.

[Topo]
[Voltar]



Órbita:
        Caminho percorrido por um corpo celeste num dado espaço de tempo e geralmente em torno de outro.

[Topo]
[Voltar]


   
  P

Paralaxe:
        Deslocamento angular aparente de um corpo celeste, com relação as estrelas de fundo ou de campo, devido ao fato de estar sendo observado a partir da superfície e não do centro da Terra ou por estar sendo observado a partir da Terra e não do Sol. Somente se pode medir a paralaxe das estrelas mais próximas; para tanto, as medidas para triangulação são feitas com intervalo de 6 meses, para que a Terra se encontre em pontos opostos de sua órbita.

[Topo]
[Voltar]

 


Parsec (pc):
        Distância a um corpo celeste cuja paralaxe anual seja de 1 segundo de arco. Equivale a 3,26 A.L.

[Topo]
[Voltar]

 


Periélio:
        Ponto da órbita (de qualquer corpo) mais próximo do Sol.

[Topo]
[Voltar]

 


   
  Q

   
  R

Radiação:
        Onda eletromagnética comumente chamada de luz; move-se à velocidade de aproximadamente 300.000 km/segundo e não necessita de meio material para propagar-se, ao contrário das ondas sonoras (que são ondas mecânicas). Os raios gama, raios X, a luz ultravioleta, visível, infravermelha, microondas, ondas de rádio, televisão, enfim, todas são fenômenos luminosos, cuja diferença basicamente é a freqüência de vibração, ou "cor", ou comprimento de onda, que são proporcionais à energia que transportam.

[Topo]
[Voltar]

 


Radiação ultravioleta:
        Radiação eletromagnética de comprimento de onda (inverso da freqüência multiplicado pela velocidade da luz) compreendido entre 400 nanômetros (região luz violeta), e 4 nanômetros (região dos raios X longos).

[Topo]
[Voltar]

 


Reações termonucleares:
        Reações que envolvem núcleos de átomos e íons, normalmente ocorrendo apenas em meios com altíssimas temperatura e pressão, como ocorre no centro das estrelas e nas frentes de ondas de choque. São estas reações que permitem que as estrelas gerem elementos químicos a partir de outros, já existentes no meio, tendo como subproduto a emissão de luz. É somente no momento que que estas reações começam a ocorrer que as protoestrelas "se acendem" e são reconhecidas como estrelas propriamente ditas.

[Topo]
[Voltar]

 


Resolução:
        Resolução de um instrumento é a capacidade deste instrumento separar duas estrelas muito próximas uma da outra e que a primeira vista parecem ser apenas um objeto. Quanto mais próximas as estrelas estiverem, maior deverá ser o poder de resolução de um telescópio para separá-las.

[Topo]
[Voltar]

 


   
  S

Sistema Solar:
        Nome dado ao conjunto do Sol, seus planetas e satélites, asteróides, cometas, poeira zodiacal e vento solar. Todo o conjunto distribui-se ao redor do Sol, que concentra a quase totalidade da massa do Sistema Solar e que mantém o conjunto ligado gravitacionalmente. O Sistema Solar move-se como um todo através da nossa Galáxia.

[Topo]
[Voltar]


   
  T

SOAR, telescópio:
        O Telescópio SOAR é um consórcio entre o Brasil, a Universidade da Carolina do Norte e a Universidade Estadual de Michigan (EUA). O prédio e o telescópio já estão sendo instalados em terreno próximo ao Gemini Sul – v. nota 2. SOAR é a sigla em inglês para Telescópio Austral para Pesquisa em Astrofísica (SOuthern Astrophysical Research Telescope) e o LNA é a secretaria nacional.

[Topo]
[Voltar]


   
  U

Unidade Astronômica (U.A.):
        Distância média entre a Terra e o Sol, medidno aproximadamente 150 milhões de quilômetros.

[Topo]
[Voltar]



Ano-Luz (A.L.):
        Distância percorrida pela luz no período de um ano terrestre e equivale a cerca de 9,5 trilhões de quilômetros, ou 63.240 U.A., ou 1/3,26 parsecs.

[Topo]
[Voltar]


   
  V

Variáveis Cataclísmicas:
        As estrelas freqüentemente formam parte de sistemas binários. Quando isso ocorre, sua evolução pode ser afetada fortemente pela presença da companheira, alterando-se, inclusive, seu tempo de vida. Essa influência é tanto maior quanto mais próximas se encontrem uma da outra. Algumas binárias são compactas, vivendo em simbiose, ou seja, com troca de matéria entre ambas. Dentro dessa classificação figuram as variáveis cataclísmicas, que são compostas por uma pequena estrela normal em órbita cerrada ao redor de uma estrela mais massiva, mas muito compacta (do tamanho da Terra, por exemplo). A estrela normal perde matéria para o companheira. Essa matéria inicialmente forma um disco ao redor da companheira compacta antes de cair sobre a mesma. Essa forma de transferência de matéria entre as componentes do sistema binário leva a uma gama de fenômenos interessantes, entre eles, emissão de raios X e fortes variações de brilho do sistema em escalas que variam de segundos a milhes de anos, inclusive com erupções gigantescas que levam a um aumento e brilho de até 1 milhão de vezes em apenas uns poucos dias.

[Topo]
[Voltar]


Vento solar:
        Gás aquecido da coroa solar que, tendo rompido a ligação gravitacional com o Sol, dele escapa, propagando-se pelo espaço interplanetário, interagindo com as magnetosferas dos planetas.

[Topo]
[Voltar]


Via Láctea :
        Nome da nossa galáxia, que contém cerca de 200 bilhões de estrelas; é uma gigantesca galáxia espiral, com cerca de 100 mil anos-luz de diâmetro; também chamada simplesmente de “Galáxia”.

[Topo]
[Voltar]



   
  X

   
  Y

   
  Z

   

  Última atualização : 17/04/2007
  Contato: mabans@lna.br
  MCT/LNA - Divulgação e Ensino- 2003