lnahome.gif (1301 bytes) lnahome_p.gif (1469 bytes) dbhome.gif (1460 bytes)

OPD Data Bank

Regras para nomear objetos, diretórios e arquivos de dados

Afinal de garantir o bom funcionamento do banco de dados das observações efetuadas no OPD, solicitamos aos observadores que sigam algumas regras simples para nomear diretórios e arquivos com dados bem como os objetos observados:

  1. Diretórios: Solicitamos a criação de um diretório separado para os dados de cada noite. O nome do diretório deve ser composto da data do início da noite da sequinte maneira: "AAmêsDD", onde "AA" são as últimas duas cifras do ano atual, "mês" é o nome do mês em Português abreviado em três letras, e "DD" é o dia com duas cifras.

    exemplos: 99fev02 = dia 2 de fevereiro de 1999
    99dez31 = dia 31 de dezembro de 1999
    01jul25 = dia 25 de julho de 2001

    O observador têm toda liberdade de criar uma estrutura de subdiretórios do seu gosto dentro do diretório da noite.

  2. Arquivos: Solicitamos que arquivos com imagens de bias, escuro ou flat fields são nomeados de forma que o nome indique o conteúdo:

    Para diferenciar, pode acrescentar mais letras ou números nos nomes.
    Os arquivos com dados de objetos astronômicos podem ter qualquer nome.

    Exemplos: DARK1800 exposição escuro com tempo de integração de 1800s
    FlatV exposição do flat field no filtro V
    FLATB30 exposição do flat field no filtro B, 30s
    BiaS exposiçáo do bias

  3. Objetos: Mais importante do que os nomes dos arquivos é a palavra-chave OBJECT na routine OPDPIX do IRAF. Tome cuidado de definir nomes que tenham sentido! No caso de exposiçõoes do bias, escuro e flat field, o nome do objeto deve ter elementos como mencionados no item anterior. No caso de exposições astronômicas, é fortemente aconselhado seguir os padrções da IAU para nomear os objetos [veja, por expemplo, A&AS 107, 193 (1994) ou http://vizier.u-strasbg.fr/cgi-bin/Dic]. Nunca deixe de preencher o campo da palavra-chave OBJECT no OPDPIX e não se esqueca de atualizá-lo quando um outro objeto é observado! Note que o nome do objeto é uma das chaves principais para mais tarde pesquisar o conteúdo do banco de dados. IMPORTANTE: Não escreve nada mais do que o nome do objeto nesse campo, porque o sistema faz uma busca no SIMBAD para identificar outros nomes para o mesmo objeto. O SIMBAD não vai achar um objeto chamado por exemplo "Padrao HR9087", mas vai identificar o objeto "HR 9087". Nota que o sistema nao distingue entre letras maiúsculos ou minúsculos e tambem ignora espacios nos nomes de objetos. Portanto, SS Cyg seria por exemplo igual a sscYG.

    Exemplos: Sirius nome individual
    eta Carinae nomenclatura segundo Beyer
    V3885 Sgr nome de uma estrela variavel segundo o GCVS
    RX J1238-38 fonte de raios-x ROSAT, identificado pelas coordenadas equatoriais

    Caso o observador quer especificar mais sua observação, use a paravra chave "ADDINF" para informações addicionais (por exemplo: Em vez de nomear um objeto como "V442 Oph wide" nomea-lo "V442 Oph" no campo OBJECT e põe a informação "wide slit" no campo ADDINF.

Agradecemos a todos que, seguindo essas regras, colaboram na manutenção do Banco de Dados do LNA!