Home

Gustavo Medina Tanco
IAG/USP, São Paulo


Lab.  Nacional de Astrofísica

Observatório do Pico dos Dias

Telescópios

Instrumentos e Detetores

Distribuição de Tempo

Publicações com dados do OPD

Projeto Gemini

Projeto SOAR

Seminários

Visitas

Links
 

Raios cósmicos de ultra-alta energia:
Astronomia com telescópios de milhares de kilômetros quadrados

 

Pouco mais do que uma centena de partículas com energias acima de 4x1019 eV tem sido detectadas até o presente por vários experimentos. Elas são as partículas mais energéticas conhecidas e a sua mera existência causa problemas muito fortes na nossa concepção atual da física de partículas e da estrutura do Universo local. O maior observatório em funcionamento na atualidade (AGASA) tem uma area coletora de 100 km2; um experimento puramente japonês. No começo do próximo ano inicia-se a construção de um novo observatório, o Auger Malargue, com uma área de 3000 km2, fruto de uma colaboração que envolve aproximadamente 20 paises, entre eles o Brasil. Na próxima decada espera-se a construção de um experimento ainda maior, o satélite OWL, com uma área coletora de aproximadamente 1 milhão de km2, de cujo design report estou participando. Estes observatórios inauguraram uma nova era na pesquisa de raios cósmicos de ultra-alta energia, abrindo a possibilidade prática do seu uso como uma ferramenta para fins astronômicos. São estas possibilidades que pretendo explorar no seminário do ponto de vista da astrofísica óptica