Home

Max Faúndez-Abans
Laboratório Nacional de Astrofísica, Itajubá


Lab.  Nacional de Astrofísica

Observatório do Pico dos Dias

Telescópios

Instrumentos e Detetores

Distribuição de Tempo

Publicações com dados do OPD

Projeto Gemini

Projeto SOAR

Seminários

Visitas

Links
 

Galáxias aneladas peculiares

 

Dentre as galáxias peculiares, as aneladas peculiares (GAp) são as que vêm recebendo maior atenção ao longa das duas últimas décadas. Originam-se provavelmente de colisões, fusões e interações de maré. Modelos indicam que os anéis se formam quando uma galáxia-projétil colide quase que frontalmente com outra galáxia (alvo), maior e possuidora de um disco. Além de serem um grupo relativamente pouco estudado, as GAp são importantes ferramentas no estudo da formação estelar induzida em sistemas interagentes. Uma vez que a perturbação no potencial gravitacional da galáxia-alvo produz ondas gravitacionais que se expandem radialmente a partir do núcleo, estas induzem a formação de novas gerações estelares. Esta história, então, deve estar preservada tanto no gradiente de cores como nas diferenças espectrais das diversas regiões ao longo do anel, do projétil e do alvo, quando discerníveis.

Há pouquíssimos dados sobre este tipo de galáxia na literatura. Com base em uma amostra de 500 objetos do Hemisfério Sul, apresenta-se uma proposta de agrupamento destes objetos em chamadas ``Famílias de Anéis'' segundo sua morfologia. As caraterísticas morfológicas e suas prováveis subdivisões de cada família serão discutidas brevemente.