Última atualização:
26/11/2014

Home


Informações para os usuários

O sítio do telescópio


O telescópio

Instrumentos

Escritório Nacional

Galeria de Imagens

Links

 

Comentários e
sugestões:
webmast@lna.br


Concurso de Astronomia para Estudantes - 2014

Escolha um Objeto Astronômico para ser observado com o Telescópio SOAR

Estudantes brasileiros do Ensino Médio e do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental podem indicar um objeto astronômico interessante para ser observado com o Telescópio SOAR, com base no interesse científico e no apelo visual do objeto.

O procedimento é escolher um objeto celeste que se encaixe nas restrições descritas nas regras do concurso e escrever uma justificativa sobre a escolha do objeto. 

          PUBLICADO O ANÚNCIO DO RESULTADO DO CONCURSO

Regulamento

Como participar

  1. Quem pode participar

1.1. O concurso está sendo realizado em duas categorias: 

E.M.: aberto a todos os estudantes cursando o Ensino Médio

E.F.II: aberto a todos os estudantes cursando do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental

1.2. As inscrições podem ser individuais ou em dupla e devem ser apoiadas por um professor responsável.

1.3. Cada estudante ou dupla de estudantes poderá submeter apenas uma proposta. Não há limite de inscrições por escola ou por professor responsável.

ESCLARECIMENTO: Cada estudante só poderá submeter uma proposta, seja individualmente ou em dupla. Os estudantes que submeteram uma proposta individual e mais uma em dupla terão a oportunidade de escolher qual das duas preferem manter no concurso. (nota acrescentada dia 10/09)

  1. Restrições do objeto
Escolha um objeto celeste que seja interessante, do ponto de vista científico e também visual, para ser fotografado digitalmente (imageado) pelo Telescópio SOAR.

Para ajudá-lo, leia a página de ORIENTAÇÕES PARA A ESCOLHA DO OBJETO ASTRONÔMICO e siga as restrições abaixo.

2.1. Tipo de objeto: Deve ser um objeto sideral, ou seja, o objeto não deve pertencer ao Sistema Solar: não pode ser planeta, satélite, asteróide, cometa ou o próprio Sol. E como a observação será feita na faixa do visível, não deve ser um objeto detectável somente em outras faixas de comprimento de onda (infravermelho, radio ou raios X, por exemplo).

2.2. Coordenadas: O objeto escolhido deve estar visível no período entre fevereiro e maio – época do ano em que a observação deverá ser feita. Portanto, o objeto deve ter suas coordenadas equatoriais (ver explicações na página de orientações para a escolha do objeto astronômico.) de acordo com os seguintes limites:

2.2.1. Ascensão Reta (AR) maior ou igual a 3 horas e menor ou igual a 19 horas (3h < AR < 19h)

2.2.2. Declinação (DEC) entre -60 graus e 0 graus (-60° < DEC < 0°, ou seja, declinação negativa que significa localizado no Hemisfério Sul Celeste).

2.3. Brilho ou magnitude: O brilho do objeto deve atender aos limites inferior e superior adequados ao conjunto telescópio e detector: (1) não pode ser brilhante demais porque a imagem pode saturar no detector; (2) não deve ter um brilho excessivamente fraco porque o tempo total disponível para observação do objeto é limitado (no caso deste concurso, é de até 1 hora). Ver explicações sobre magnitude na página de orientações para a escolha do objeto astronômico. Para a escolha do objeto para este concurso siga os seguintes limites:

2.3.1. Objetos extensos, como galáxias e nebulosas: a magnitude aparente total V (a medida de toda a luz da galáxia, por exemplo, na banda V) deve ser menor do que 12; o brilho superficial, se disponível, deve ser menor do que 22,5 mag/arcsec2 (magnitude por segundo de arco ao quadrado). 

2.3.2. Objetos pontuais, como estrelas em aglomerados estelares: a magnitude aparente V deve ser maior do que 14 e menor do que 20.

2.4. Tamanho aparente: O campo das imagens obtidas com o instrumento Goodman no SOAR tem um diâmetro de 7,2 minutos de arco, portanto, o objeto para o concurso deve ter um diâmetro máximo aparente de 7 minutos de arco. Ver explicações na página de orientações para a escolha do objeto astronômico.

2.5. Originalidade: Naturalmente será um objeto conhecido que já foi fotografado por outros telescópios, mas não pode ter sido fotografado (imageado) pelo Telescópio SOAR. Acesse a galeria de imagens observadas pelo SOAR aqui para conferir a lista de objetos já observados.

  1. Inscrição

INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Preencha todos os campos obrigatórios do Formulário de Inscrição online até o final para registrar sua inscrição.
Após selecionar a categoria dentro do concurso (E.M. ou E.F.II), será pedido para informar se a inscrição é individual ou em dupla. A seguir serão pedidos os dados do(s) estudante(s) (nome, idade, série, e-mail),
depois os dados do professor responsável pela inscrição (nome, disciplina, e-mail e telefone para contato) e da escola do(s) estudante(s) (nome, endereço completo para correspondência).
Por último, a indicação do objeto astronômico e a justificativa de sua escolha (limite máximo de 3000 caracteres). Além de ser um objeto que atenda às restrições do concurso, é fundamental que a justificativa seja bem fundamentada. Justifique sua escolha com base no interesse científico e no apelo visual do objeto. Explique o motivo da escolha desse objeto astronômico, ou seja, porque seria interessante ter uma imagem digital desse objeto feita com o Telescópio SOAR (veja algumas sugestões no final da página de orientações para a escolha do objeto astronômico.

Acesse o Formulário de Inscrição online aqui a partir de 4 de agosto de 2014.

ESCLARECIMENTO: Somente as inscrições feitas através do Formulário de Inscrição online serão aceitas. (nota acrescentada dia 10/09)


  1. Calendário

  • Abertura das inscrições: 4 de agosto de 2014

  • Data limite para inscrição: 12 de setembro de 2014 às 24 horas de Brasília

  • Divulgação do resultado:  os estudantes e os professores responsáveis das propostas vencedoras das categorias E.M. e E.F.II serão comunicados por telefone e por e-mail, e também será feita a divulgação no site da OBA e do LNA.  

 O ANÚNCIO DO RESULTADO DO CONCURSO FOI ADIADO PARA 26 DE NOVEMBRO
    ESCLARECIMENTO: Em função do aumento significativo de inscrições recebidas este ano (410 no total), a Comissão Julgadora não teria como cumprir o cronograma programado e o anúncio do resultado do concurso precisou ser adiado para 26 de novembro. Esperamos que os participantes compreendam e que esse adiamento não cause nenhum transtorno. (nota acrescentada em 16/10)
  1. O prêmio

  2. Todos os inscritos receberão um certificado de participação.

5.1. Para as as categorias E.M. e E.F.II: A proposta mais bem justificada de objeto astronômico interessante cientificamente e esteticamente belo, de cada uma das categorias E.M. e E.F.II, terá o objeto proposto fotografado digitalmente pelo SOAR com o espectrógrafo e imageador no óptico Goodman.

Os autores das propostas vencedoras não irão viajar para fazer as observações. Dada a complexidade do procedimento de observação com um telescópio profissional do porte do SOAR, as observações serão feitas por astrônomos do LNA, remotamente de sua sede em Itajubá, MG. Além disso, as datas exatas de quando as observações serão executadas somente serão definidas posteriormente, junto com a programação científica do telescópio. Assim que as observações forem realizadas, os estudantes serão avisados. As imagens serão publicadas um mês após as observações.

As escolas vencedoras das duas categorias receberão a visita de um astrônomo do LNA que irá proferir uma palestra sobre o LNA e o Telescópio SOAR e sobre o objeto astronômico escolhido. A data da visita a cada uma das escolas vencedoras será definida em conjunto com a direção da escola vencedora e a organização do concurso, de forma a ser conveniente para todos os envolvidos.

As imagens serão processadas profissionalmente e amplamente divulgadas, com a explicação dos detalhes científicos que as imagens descrevem. As escolas receberão um quadro com a imagem impressa (tamanho aproximado 50x50cm). A divulgação das imagens serão feitas através dos sites da OBA e do LNA, através também do Boletim Eletrônico da SAB e à imprensa especializada. 

Os vencedores cedem à Comissão Organizadora do Concurso os direitos de reprodução das imagens premiadas, bem como o direito de uso de imagem dos vencedores, para publicação em material gráfico com fins educativos, material de divulgação para imprensa especializada e outras maneiras de difusão do concurso, impressas ou editadas sob a forma de vídeo, multimídia ou internet. As imagens vencedoras poderão ser utilizadas em cartazes da OBA, de futuras edições do concurso e de material de divulgação do LNA e do SOAR.

5.2. Para a categoria E.M.: o(s) estudante(s) vencedor(es) do E.M. poderá(ão) visitar as instalações do Telescópio SOAR no Chile em data a ser definida posteriormente, provavelmente no período entre fevereiro e abril de 2015.

A data da visita será definida em conjunto com o(s) vencedor(es), a direção da escola, a organização do concurso e a direção do Telescópio SOAR, de forma a ser conveniente para todos os envolvidos. A visita compreende a viagem até La Serena, no Chile, e a visita às instalações do Telescópio, com duração mínima total de três dias, sendo que o primeiro e o último dia serão utilizados com as viagens de ida e volta.

A organização da OBA tentará obter recursos para cobrir todas as despesas de transporte (entre cidade da escola e SOAR – ida e volta), hospedagem e alimentação para o(s) aluno(s) da proposta vencedora, um professor responsável pela proposta e um astrônomo profissional indicado pela OBA.

Para a categoria E.F.II: o(s) estudante(s) vencedor(es) do E.F.II poderá(ão) visitar as instalações do Observatório do Pico dos Dias em Brasópolis, MG, em data a ser definida posteriormente, provavelmente no período entre março e junho de 2015.

A data da visita será definida em conjunto com o(s) vencedor(es), a direção da escola, a organização do concurso e a direção do LNA, de forma a ser conveniente para todos os envolvidos. A visita compreende a viagem até Itajubá, MG (sede do LNA), e a visita às instalações do LNA e do Observatório do Pico dos Dias em Brazópolis, com duração mínima total de três dias, sendo que o primeiro e o último dia serão utilizados com as viagens de ida e volta.

A organização da OBA tentará obter recursos para cobrir todas as despesas de transporte (entre cidade da escola e o Observatório do Pico dos Dias – ida e volta), hospedagem e alimentação para o(s) aluno(s) da proposta vencedora e seu(s) responsável(éis) e um professor responsável pela proposta.

  1. Seleção das propostas vencedoras

O julgamento das propostas será realizado por um grupo composto por astrônomos profissionais do LNA, da organização da OBA e indicados pela SAB. 

Serão escolhidas as propostas que melhor atenderem os seguintes critérios:

1) o objeto se encaixa dentro dos limites de magnitude, posição e tamanho aparente permitidos;

2) a imagem do objeto tem um forte apelo visual, ou seja, é esteticamente bela;

3) a justificativa descreve de forma clara e objetiva, usando argumentos próprios, as razões que levaram a escolha do objeto indicado, ou seja, porque esse objeto astronômico é interessante cientificamente e deve ser observado pelo Telescópio SOAR. 

Comissão Julgadora: 

Prof. Dr. Cassio Leandro D. R. Barbosa - UNIVAP e membro do Conselho Técnico-Científico do LNA
Prof. Dr. Gabriel Hickel - UNIFEI e membro da Comissão de Programas do Telescópio SOAR
Profª. Mª. Giuliana Capistrano - LNA/MCTI e Comissão Organizadora
Dr. Luciano Fraga - LNA/MCTI e cientista do Escritório Nacional do SOAR
Drª. Marília Jobim Sartori - LNA/MCTI e Comissão Organizadora 
Profª. Drª.  Vera Martins - UEFS

Não caberá qualquer tipo de recurso relacionado às decisões tomadas pelas Comissões Organizadora e Julgadora.

Contato para informações:

Para mais informações, entre em contato com a Profª. Giuliana Capistrano do LNA pelo e-mail concursoar@lna.br ou pelo telefone (35) 36298104