FOTRAP

Última atualização: 30/03/1996

MAGS.EXE: REDUÇÃO DE DADOS UBVRI DO FOTRAP/LNA

[home]          [FOTRAP]          [Instrumentos e detetores]


INTRODUÇÃO

Para detalhes sobre o princípio de funcionamento e significado dos diversos parâmetros utilizados, ver PASP, 93, 507, (1981). Em caso de dúvida contacte chico@lna.br.

Os arquivos de dados gerados pelo FOTRAP no modo Magnitude & Cores tem extensão .MAG. Veja o Apêndice se quiser saber o significam os diversos campos.

O programa MAGS é rodado do diretório c:\fotrap\reduz no micro de aquisição. Nele devem estar armazenados os catálogos de estrelas padrão (LAN e GRA). As referências para esses catálogos são PASP, 94, 244, (1982), A.J., 88, 439, (1983), e A.J., 104, 340, (1992). O programa espera que os arquivos de dados estejam no diretório c:\fotrap\dados.

Opções:

* Lê dados (arquivo tipo .MAG)

O programa lista os arquivos com extensão .MAG que estiverem guardados em c:\fotrap\dados. Use as setas para escolher um arquivo e ENTER para lê-lo. O programa separa os objetos de programa das estrelas padrão. Caso alguma estrela padrão não seja reconhecida, edite o arquivo de dados para que ela tenha o mesmo nome listado nos catálogos GRA ou LAN. O programa não trata os objetos que tiverem o string "ESC" no nome ou tiverem coordenadas alfa=0 e delta=0. O programa utiliza a massa de ar gravada no arquivo .MAG.

* Edita ( estrelas padrão)

São listadas as estrelas padrão reconhecidas, na forma:


nn         nome         X         u-b         b-v         v         v-r         r-i



nn é o número de ordem no arquivo de dados

nome é o nome no catálogo de padrões

X é a massa de ar

os demais valores são os índices de cor e magnitude brutos



. Teclando o número de ordem, você retira/recoloca uma estrela na redução

. Teclando ENTER você relista todos os objetos que estão na redução

. Teclando "-" você vê as estrelas padrão que tiverem sido retiradas da redução

. Teclando "c" você vê os valores de catálogo para as padrões

. Teclando ESC sai.

Às vezes, pode ser conveniente retirar um objeto da redução numa cor e deixá-lo noutra. É o caso, por exemplo, de objetos fracos e muito vermelhos, que podem ficar com uma péssima estatística em U-B, mas são perfeitamente utilizáveis no vermelho.

Os modos de plotagem permitem retirar com o cursor gráfico os objetos que tenham resíduos muito altos.

* Calibração
Os índices de cor são tratados independentemente. A única restrição na ordem em que é feita a redução é que B-V tem que ser reduzido antes de V.
A tecla ENTER itera a solução. Verifique se os valores dos coeficientes e seus erros estão convergindo. As razões mais comuns para isso não ocorrer são: pequena cobertura em massa de ar ou as condições não-fotométricas.
A tecla "r" lista os nomes das estrelas padrão e seus resíduos. A tecla ESC sai sem listar nada.
O modo default para a redução é usar três coeficientes dos que são discutidos na referência básica citada no início. Veja o ítem Modelo fotométrico para mudar o número de coeficientes, deixar fixa a extinção e calcular só o ponto zero, etc, etc.

* Plotar

Opções:


a) magnitude (ou índice de cor) versus massa de ar

	Para o V, por exemplo, é plotado



	-2.5 log(Nv) - Vcat x massa de ar



	Nv é a taxa de contagens líquida em V, lida do arquivo de dados

	Vcat é a magnitude de catálogo



	A mesma sistemática é usada para os índices de cor. Este modo é conveniente para veri-

          ficar se valores discrepantes, variações sistemáticas de transparência, etc, etc.





b) Resíduos x massa de ar

	Normalmente usado  depois que tiver realizado a calibração.

	Aqui é plotada a diferença entre a magnitude/índice de cor obtidos na redução e os 

valores de catálogo.





c) Resíduos x  V/índice de cor

	Também é para ser usado depois de feita a calibração.

	Aqui os resíduos são plotados contra V ou contra o índice de cor catálogo.



Teclas disponíveis no modo gráfico:



      ENTER     -    Volta ao menu

          Q     -    Quem?

          W     -    Janela de zoom

          D     -    Deleta objeto mais próximo do cursor



* Calcula magnitudes

São impressos o nome do objeto, data juliana da medida e valores de magnitude e cores. Massa de ar e diafragma são listados na 2ª linha. Nesta mesma linha são listados os erros nos índices de cor e magnitude.

Você pode:


I       -     imprimir na impressora

G       -     gravar em disco. O nome do arquivo gerado será o mesmo do arquivo de dados, com      	              extensão .RED.



* Resumo

Logo após a leitura de um arquivo de dados, mostra uma estimativa dos diversos coeficientes. Após a calibração em cada cor, mostra um quadro dos coeficientes obtidos até o momento. A primeira coluna é o ponto zero, a segunda a extinção, e as demais conforme o texto básico já mencionado.
Opções:


I       -     imprimir na impressora

G       -     gravar em disco (o programa usa o mesmo nome do arquivo de dados, exceto que a 		              extensão será .COF)

L       -     ler coeficientes já reduzidos (normalmente guardados em c:\fotrap\cof)

C       -     lista comentários que acompanham cada medida



* DOS

É um shell ao DOS sem sair do programa. É útil para a edição de arquivos de dados, examinar os nomes dos arquivos já reduzidos, etc. Caso você tecle ENTER, lembre-se que para voltar ao programa terá que teclar o comando EXIT do DOS.

* Pesos iguais / Pesos originais

Este modo alterna entre pesos iguais para todos os objetos (0.01 mag de erro) e os pesos originais. Útil quando uma estrela muito brilhante domina completamente a solução.

* Modelo fotométrico

O programa ajusta por mínimos quadrados os coeficientes a_1,...,a_5 em

v-V_cat = a_1 + a_2 X + a_3 (B-V) + a_4 X (B-V) + a_5 (B-V)**2

para todas as estrelas padrão. Note que uma diferença importante com relação ao método de Hardie é o uso dos valores de catálogo como variável independente. O processo é análogo para os índices de cor. Esta opção permite que você escolha quais coeficientes devem ser ajustados. O default é ajustar a_1, a_2, a_3. Como o coeficiente a_3 é razoavelmente constante, é muitas vezes preferível fixá-lo e determinar somente os demais termos.
Depois de escolhida a cor/índice de cor, se você responder com ENTER quando aparecer na tela

1 1 1 0 0

o modelo fotométrico será o default (cada 1 representa um dos coeficientes a serem minimizados. Zero significa não minimizar).
Se você colocar 1 1 0 0 0, o programa saberá que deve minimizar somente os coeficientes a_1 e a_2. Aqui no entanto, ele pedirá que valores você quer fixar para os demais coeficientes. Se achar que deve manter o valor que ele apresenta como sendo o atual, tecle ENTER.

* Brilho do Céu

Estima o brilho do céu a partir das medidas das padrões. Caso não tenha sido realizada medida da corrente de escuro, o programa pede uma estimativa desse valor.