home

  Paschen beta em Eta Carinae


Instrumentos e Detetores

CAMIV

M8: berçário de estrelas

Paschen beta
em Eta Carinae


Imagens de Centaurus A
em  J e H


Eclipse em V2051 Oph.

Imagens do quasar
PDS 456


Objetos estelares jovens

Informações p/ o usuário

 

Espectro obtido por Augusto Damineli com a CamIV montada no o espectrógrafo Coudé do LNA em 28/04/99. Foi utilizada a rede de 600 l/mm, (blaze em 8000 A) e fenda de 1 arcsec. O tempo de exposição é de 20 s, e a resolução, a partir da largura de características isoladas da absorção atmosférica, igual a 18300. Isto equivale a 11.5 km/s, a mais alta até agora obtida para eta Carinae nessa faixa espectral. A relação S/R é 50 no contínuo. A calibração em comprimento de onda foi feita com as linhas de absorção atmosférica, tomando como referencia os espectros FTS do Sol no banco de dados do KPNO. A linha mais proeminente é Paschen beta, mostrando uma componente estreita superposta à componente larga. Pode-se ver tambem uma componente "shell" em absorção, que só havia sido detectada antes (também no LNA) em HeI 10830 A, entre as milhares de linhas espectrais de eta Car. Outra detecção nova é a da linha HeI 12789 A, que nos espectros de baixa resolução era atribuída a uma componente secundária de Paschen beta ( Hamann et al., ApJ, 422, 626 (1994). O espectro tracejado está ampliado 15 vezes. Evidencia, além das linhas telúricas, uma linha em emissão não identificada em 12980 A. Uma melhor subtração das linhas atmosféricas permitirá defini-la melhor.