Poluição luminosa


Início
Entendendo a Poluição Luminosa
Como evitar? Avaliação da PL Referências Notícias



Ajudando a avaliar e combater a Poluição Luminosa na sua cidade



O controle e a reversão da poluição luminosa passa não apenas por decisões governamentais. Todos nós podemos agir, analisando a iluminação externa da cidade, trabalhando por sua racionalização e colaborando para avaliar o problema. 

Existem programas internacionais que convocam os cidadãos de todo o mundo a avaliarem o grau de poluição luminosa nas suas cidades, como o projeto Globe at Night. Nesse caso em particular, basta contar entrelas na direção de uma constelação e época pré-determinada (como o Cruzeiro do Sul) e enviar os resultados para a página do projeto. A atividade Great World Star Count funciona do mesmo modo. Os dois projetos possuem guias de atividade em português.

Peça ajuda aos seus professores e mobilize a comunidade! 

Existem outras ações simples, efetivas e ao alcance de todos nós. Por exemplo:

  • Como é a iluminação da sua casa? E a da quadra da escola? As luzes estão corretamente direcionadas para o solo? Avalie!
  • Durante a noite, a sua família mantém as cortinas abertas, permitindo que a luz de dentro da sua casa invada o ambiente externo? Isso causa poluição luminosa e pode ser facilmente evitado;
  • Cobre ações da administração pública: os municípios contam com facilidades de crédito para renovar a iluminação das cidades, tornado-as mais seguras e sustentáveis. Lembre-se também que as luminárias corretas não são necessariamente mais caras: frequentemente, más escolhas de iluminação são feitas por desconhecimento dos prejuízos que elas podem causar no meio ambiente.





Além disso, existem soluções de baixo custo, como a instalação de cintas nas luminárias abertas, fazendo com que a luz seja direcionada unicamente ao solo, como nos exemplos do astrofotógrafo José Carlos Diniz. Veja a diferença nas fotos abaixo. O efeito de ofuscamento é eliminado.

Cinta


E o que o Laboratório Nacional de Astrofísica tem feito?


Em 2010, o LNA, com o apoio da Prefeitura de Itajubá, realizou um encontro com representantes de vários municípios dos arredores do Observatório do Pico dos Dias para introduzí-los ao problema da poluição luminosa.

Ao final do encontro, o Prefeito de Itajubá sugeriu o estabelecimento de um protocolo, onde os municípios se comprometeriam a, daqui para frente, apenas promover a instalação de sistemas de iluminação não poluentes daqui para frente. Deste modo, buscaríamos assegurar que não haverá aumento do comprometimento da qualidade do céu no OPD devido à poluição luminosa. A troca da iluminação pública inadequada já existente, que poderia resultar em alguma reversão da situação atual, depende da disponibilidade de verbas e é uma discussão de longo prazo.

O chamado Pacto ainda não foi assinado. O LNA pretende continuar trabalhando para sensibilizar as autoridades competentes sobre a necessidade de agir para evitar o crescimento descontrolado da poluição luminosa. 

Como medida de controle e reversão da poluição luminosa, o LNA está aberto à possibilidade de trabalhar junto à comunidade para a correta adequação de projetos de iluminação nos arredores do OPD e na implementação de medidas educacionais, de conscientização e regulamentação.





Com PLSem PL

Simulação do céu de uma cidade de médio porte, como Itajubá, na noite de 15 de maio de 2012. À esquerda: com poluição luminosa; à direita: o céu até o limite que os nossos olhos podem enxergar, caso não existisse poluição luminosa. As simulações foram feitas com o programa gratuito Stellarium.





Última atualização: 15/05/2012